Texto: Beatriz Bremer

Conferência Europeia de Coworking ocorreu em Bruxelas, na Bélgica, e revelou tendências do mercado. No evento, depois de painéis e palestras do mundo inteiro se apresentarem, o deskmag.com mostrou pela primeira vez os resultados da Pesquisa Global de Coworking desse ano. O maior insight para espaços de coworking em 2016? É que a maioria deles são mais do que espaços de coworking. Vamos aos resultados!

Esse ano somos 11.300 espaços de coworking no mundo inteiro, resultando em um crescimento de 30% comparado a 2015.

A previsão para o ano que vem é menos crescimento e uma estabilização do mercado de coworking. Ao mesmo tempo, o número de coworkers está crescendo e em 2016 somou 835 mil usuários. A expectativa para 2017 é de ultrapassar um milhão de membros, com mais de 40% de crescimento. Em uma pesquisa feita especificamente no Brasil a possibilidade de crescimento ainda é menor, já que o conceito de coworking é fraco por aqui.

Agora vamos para a parte mais interessante da pesquisa: 79% dos espaços se dizem mais do que apenas um espaço de coworking.

Eles podem ser também espaços de eventos, para comunidades, escritórios compartilhados, incubadoras ou aceleradoras, espaços para artistas, ou até mesmo onde pessoas podem morar, como colivings. Com esse assunto também veio outro fator à tona. A porcentagem de espaços de coworking que são lucrativos ainda é minoria. A razão pela qual isso não importa muito é que para 29% dos espaços, o coworking não é a maior fonte de renda. Ter um espaço de coworking é apenas um fator que atrai pessoas e ajuda o modelo de negócios principal a ganhar mais dinheiro, uma vez que o espaço em si se torna mais relevante. Assim que o capital social entra em cena, ele torna o espaço relevante e ajuda outras fontes de dinheiro.

Mas o que os usuários de coworking têm falado sobre o conceito? Mais e mais vemos que o coworking está virando mainstream. Agora, 60% dos usuários se referem aos espaços que eles utilizam como ‘usual’, e o número de pessoas chamando os espaços de ‘hip & trendy’ diminuiu para 29% – é importante ver que no Brasil isso é diferente. Sobre colaborações entre membros, 71% dos usuários já colaboraram pelo menos uma vez com outro coworker. As colaborações são geralmente em tarefas pequenas, que abrangem 76% delas, mas é importante ressaltar que 11% de todas as colaborações é tão significativa que resultam em uma nova empresa, ou uma nova sociedade.

Na pesquisa tem muito – muito mesmo – mais informação e insights, então é legal ver tudo na íntegra no deskmag.com.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here